Quem Sou Eu?

Jorge Miguel Nunes Porfírio
Mahar Manu (महार मनु)
Nasceu em 20 de Abril de 1980
Serra da Estrela - Covilhã, Castelo Branco (Portugal)



Calendário Maia
Kin 242, Vento Galáctico Branco
Eu harmonizo com o fim de comunicar
Modelando o alento
Selo a entrada do espírito
Com o tom galáctico da integridade
Eu sou guiado pelo poder da morte
"Permito que os outros dêem a opinião deles e consigo a integridade do diálogo equilibrado"



Mais sobre o seu percurso, clique AQUI


\


O ser humano tende a viver os dias de uma forma programada por padrões sociais, políticos, religiosos, económicos. Paralelamente a esse caminhar passado e "herdado" pelo mundo tal como o conhecemos, descobrimos também o quão desafiante por vezes é caminhar neste caminho. Damos por nós em permanente busca por algo que é suposto fazer sentir “mais” e “melhor” a uma imagem que guardamos de nós próprios. A procura deriva de um estado superficial de ser, nasce da procura de uma felicidade que a mente projecta para o exterior. Mas no exterior tudo é passageiro e tudo se transforma. Nessa dança da vida alternamos facilmente entre a dor e a paz, tristeza e alegria, pétalas e espinhos.


Junto com o "dar-se conta", com a observação consciente da mente e emoções, emerge a essência do ser. Da mente que tende a individualizar e a competir despertamos para a essência do Coração, fonte da energia que move todo o ser, sejamos ou não conscientes da mesma. É essa presença de energia que nos permite estar aqui e agora. O propósito de cada um é simplesmente redescobrir a sua essência, para que assim a possa ser na terra, desde esse ponto, de dentro para fora.

Renascemos para essa nova Vida quando nos libertarmos da ilusão do medo que a mente nos faz sentir. Alimentamos e perpetuamos o medo quando deixamos que seja a mente a dominar a Vida, quando levantamos barreiras e paredes à volta do Coração através de pensamentos que alimentam emoções. A ilusão de segurança e felicidade é muitas vezes sacudida pela vida. E é precisamente aí que também os corações são sacudidos para assim acordarem para a ilusão que essa segurança é.


Trata-se de viver a vida com os olhos do Coração. Já somos aquilo que procuramos ser. O Todo convida-nos para esse despertar a cada momento da evolução humana. Todos somos reflexo uns dos outros. Todos somos RAIOS DO MESMO SOL. Despertamos de um mundo limitado e de dualidade, do mundo dos 5 sentidos de maya, para aquilo em que o Coração é o portal...



Paz, Amor e Integração em todos os Corações.

M.

nAMAste \